Meditação © Amplo Publications

11 de janeiro de 2017

O Tempo! Ah, o Tempo!

Alguns dizem que o tempo não para, voa! Mas, para outros o tempo não passa. Contudo, a questão é muito relativa, não é mesmo? Se um jovem menor deseja completar seus 18 anos para fazer uma viagem, para ele o tempo não passa. Mas, quem já completou a maioridade logo percebe que a melhor idade chega depressa demais. Uau, quando você percebe já tem filhos e netos, e diz, “Puxa! Como passou tão rápido! Entretanto, o tempo é mais que cronologia e o correr das horas, dias, meses e anos. Há uma expressão designada de tempo de Deus! Pois “quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho” (Gl 4.4, NVI). O nosso horário não bate com o tempo de Deus. Talvez, por isso, temos pressa demais e andamos ansiosos demais, por isso o apóstolo disse que “um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia”. Então, aprenda a relaxar!


Vamos considerar a história da rainha Ester. Pare e pense no que Mardoqueu falou para sua sobrinha quando enfrentou a crise do extermínio dos judeus: “Não pense que pelo fato de estar no palácio do rei, de todos os judeus só você escapará, pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus, mas você e a família de seu pai morrerão. Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha?" (Es 4.13-14, NVI). Você consegue entender o argumento de Mardoqueu? Para ele, a rainha Ester “ficar calada nesta hora”, não implicava em tempo cronológico, mas o momento ou ocasião que se levantou dentro do plano de Deus. Por isso, ele completou seu argumento sugerindo “quem sabe se não foi para um momento (oportunidade) como este que você chegou à posição de rainha?” Crendo na soberania de Deus Mardoqueu avaliou que o propósito de Deus em salvar seu povo prevaleceu quando ele constituiu Ester, como rainha, para interceder por Israel diante do Rei. Entretanto, naquele momento, nem ele nem a rainha tinham plena certeza do que Deus poderia fazer, eles não dispunham de todas as informações, todavia sabiam o que era correto de se fazer para salvar os judeus e o fizeram.


A Bíblia diz que devemos viver como sábios “remindo o tempo” ou melhor, “aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus” (Ef 5.16, NVI). Deus tem nos colocado junto com pessoas de tantos lugares e de diferentes posições, o que temos feito? Estamos encarando a vida apenas como passar das horas ou como tempo de Deus? Portanto, não viva apenas com os olhos no relógio preocupado com o tempo cronológico que traz rugas no rosto, mas aprenda a viver conectado com os propósitos eternos de Deus para que também ele possa usar você no devido tempo para sua glória e para a salvação de tantos outros.

pr. sebastião machado
10-jan_jave-e-karma

 COMENTAR

Leia a Meditação Anterior